Bandeira verde deve continuar em fevereiro.

image 1          O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, disse ontem (23) que a bandeira tarifária verde deve continuar em vigor no próximo mês, como aconteceu em janeiro. Na bandeira verde não há cobrança adicional nas contas de luz.

Segundo Rufino, o volume de chuvas nos meses de dezembro e janeiro, considerado dentro do normal, permitiu a redução na cobrança da conta e a expectativa é de manutenção desse cenário. "Até agora, não tem nada que aponte em sentido contrário", afirmou. A bandeira tarifária que será cobrada em fevereiro, no entanto, será divulgada oficialmente pela Aneel na próxima sexta-feira (26).

No início de janeiro, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, já havia dito que a expectativa é de que a tarifa de energia elétrica permaneça na bandeira verde até o fim do primeiro trimestre de 2018.

"O sistema (elétrico nacional) é interligado e a gente veio de cinco ou seis anos de chuvas abaixo da média nos maiores reservatórios. Mas os resultados de novembro, dezembro e dos primeiros dias de janeiro (de 2018) têm sido muito animadores", declarou o ministro no dia 16, após visita a Usina de Itaipu.

Nos últimos três meses de 2017, em razão do fraco volume de chuvas e da baixa nos reservatórios das usinas hidrelétricas, a Aneel autorizou a cobrança da tarifa vermelha, a mais alta prevista pela agência. Em outubro e novembro, vigorou inclusive a bandeira vermelha no patamar 2, com a cobrança extra mais alta, de R$ 5 para cada 100 kilowatt/hora (kWh).

4º ciclo de reajustes

A Aneel anunciou ontem, no 4º ciclo de reajustes, as propostas para as tarifas no Mato Grosso do Sul. A Agência propôs um reajuste médio de 8,36% nas tarifas da Energisa Mato Grosso. Para consumidores conectados em alta tensão, o aumento seria de 3,15%, e para a baixa tensão, de 10,62%.

A proposta de reajuste diz respeito ao quarto ciclo de revisão tarifária da companhia, processo que é feito de quatro em quatro anos com o objetivo de manter o equilíbrio econômico-financeiro da concessão.

O processo ficará aberto em audiência pública entre os dias 24 de janeiro e 22 de março, com sessão presencial em 22 de fevereiro, em Cuiabá. Se aprovadas, as novas tarifas valem a partir de 8 de abril. A distribuidora atende a 1,3 milhão de unidades consumidoras em 141 municípios de Mato Grosso.

No Ceará, o reajuste tarifário ainda não entrou em pauta na Aneel, o que deve acontecer até o meio deste ano.

MME

O Ministério de Minas e Energia (MME) definiu as premissas gerais a serem utilizadas na aplicação da metodologia referente ao cálculo da garantia física de energia de novas usinas hidrelétricas e usinas termelétricas despachadas centralizadamente pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

As diretrizes constam de portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) de ontem, dia 26. O ato revoga portaria de setembro de 2017 que tratava do mesmo assunto.

 

Fonte: Diário do Nordeste.


  Os comentários postados aqui são de inteira responsabilidade de seus autores  

Publicidade

Oticas Quiroz
Exequiel Consertos
Drogaria Sao Luiz
Arte Odair
Fan Fitness
Otica JM
Som Records
ParafusoVale Turismo
Drogaria Santa Terezinha
Radiosnet

Facebook

Contador de visitas

00400020
Seu IP: 54.81.166.196
21/04/2018 00:53