Algumas pessoas terão que devolver o dinheiro recebido do programa Garantia Safra.

Entenda o porquê dessa decisão do Tribunal de Contas da União (TCU).

Safra

                   Aconteceu na manhã desta quarta feira (15) no Auditório da Secretaria de Agricultura, uma reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável (CMDS) de Santa Quitéria que acontece todos os meses, onde são discutidos assuntos de interesse da sociedade quiteriense. E desta vez foi posto em pauta o calendário do programa Garantia Safra 2018/2019, Fomento mulher e a Operação Carro-Pipa. O Fomento mulher é um recurso de R$5.000 disponibilizado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) para cada mulher assentada. E com relação à Operação Carro Pipa, segundo foi nos informado pela pessoa de José Francisco de Paiva da Secretaria de Agricultura, a gestão está esperançosa de que a mesma volte aos trabalhos na cidade no próximo mês de Setembro.

                Um dos assuntos que chamou atenção dos que estavam presentes na reunião, foi à cobrança do Tribunal de Contas da União (TCU) sob aquelas pessoas que já receberam o Garantia Safra indevidamente. José Francisco frisa que é sempre bom todos que forem fazer algum tipo de cadastro, informem devidamente seus dados verdadeiros, para que não aja dor de cabeça futuramente: “Hoje em dia o cruzamento de informações é muito grande, algumas pessoas ficam fazendo o Garantia Safra para poder conseguir se aposentar como agricultor, mas acabam se prejudicando ainda mais no futuro” Frisou. O servido também cita que as pessoas que se encontram na lista enviada pelo TCU estão em outras áreas e não são agricultores familiares.

             Segundo informações, se a pessoa tiver uma terra superior a 220 hectares, correspondente a quatro (4) imóveis rurais no município de Santa Quitéria, sendo que atualmente um imóvel rural na cidade é 55 hectares, se possuir até 220 hectares de terra é considerado agricultor familiar, sendo acima disso, não é mais considerado agricultor familiar. Outro exemplo, é que às vezes a pessoa tem uma renda superior ao que normalmente um agricultor ganha, de até R$30.000 reais, e quem mora em divisa do município com outro, também poderá estar na lista. Por fim, alguém que tem ou teve emprego público na época de inscrição no programa. Em todas essas situações e outras repassadas pelo servidor da Secretaria de Agricultura de Santa Quitéria, em entrevista ao programa Jornal da Web desta quinta feira (16) poderá estar na lista, devendo devolver os valores recebidos.


  Os comentários postados aqui são de inteira responsabilidade de seus autores  

Publicidade

Spaco Vip
Exequiel Consertos
Vale Turismo
Oticas Quiroz
Fan Fitness
Som Records
Parafuso
Drogaria Santa Terezinha
Radiosnet

Facebook

Contador de visitas

00431250
Seu IP: 3.84.186.122
22/01/2019 03:49